O que é único em Manaus: “Embarcações”

No Amazonas, as embarcações correspondem a 80% do transporte de pessoas e bens materiais. A utilização é inevitável já que as estradas por aqui são os rios.

No Porto de Manaus são vários os tipos de embarcações disponíveis para viagens. Barcos, canoas, lanchas a jato. As passagens mais vendidas e mais acessíveis são as dos barcos, que comportam de 200 a 1000 pessoas. Todos os passageiros têm direito a lugar para dormir, que pode ser uma rede, um camarote ou uma suíte. Esses dois últimos tem preço diferenciado por serem mais confortáveis – apesar de haver quem prefira a rede por ficar mais fácil “tomar uma providência” caso haja algum problema.

Ao caminhar pelo passeio que fica na margem do Porto, são muitas as agências de viagem e os vendedores ambulantes que tem suas próprias lanchas ou vendem passagens de terceiros. É uma abordagem insistente devido à concorrência. Conversei com o vendedor de passagens da agência JSC, Anderson.

Custa caro e leva muito tempo viajar pelo rio: Belém (PA) = 4 dias R$150,00 em baixa temporada e R$260,00 em alta (preço só de ida)// Tabatinga (AM), fronteira com Colômbia e Peru = 6 a 7 dias R$300,00 // Parintins (AM) = 15 horas R$70,00 ida e R$250,00 ida e volta em véspera do Festival. A referência é saída de Manaus.

Segundo Anderson, as pessoas que tem medo de avião viajam de barco e as que tem medo de barco viajam de avião quando tem condições. Por ter o preço mais acessível que o avião, o barco é o meio de transporte mais usado. A principal reclamação dos passageiros é mesmo sobre o tratamento recebido pela tripulação, que nem sempre é dos melhores.

A conservação das embarcações acontece através de manutenções periódicas, que são sempre muito demoradas e caras. E a fiscalização dessas manutenções aumentou nos últimos anos, mas aumentou principalmente sobre a lotação.

Um pouco contrariado com o assunto, Anderson disse que a prefeitura tem projeto de reformulação do espaço do Porto para a época da Copa, mas é um espaço muito pequeno que não comporta com satisfação as embarcações. “Quando chega um navio com turistas, a prioridade é do navio e todas as embarcações devem sair desse espaço. Já não há espaço dessa forma, imagina se todos forem obrigados a mudar para lá?” – conta Anderson.

Nas longas viagens de barco, todo o lixo produzido é armazenado em sacos plásticos. O esgoto é jogado diretamente no rio e isso não gera problema, segundo Anderson. Se gera ou não problema, só mesmo um ambientalista para nos contar. Será que essa é uma prática totalmente sustentável? Alguém responde? Se não surgir nos comentários, prometo a resposta para um próximo post.

Um comentário em “O que é único em Manaus: “Embarcações”

  1. Estimada Paulinha, saudações Amazônicas…
    Parabéns pela matéria relacionada as embarcações em Manaus. Não se preocupe quanto aos dejetos sanitários, pois o Rio Negro com sua acidez se responsabiliza pelo resto.
    Quanto a sua nacionalidade, isso é muito comum, pois a Suécia é logo alllllliiiii…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: