O que é único em Manaus: “Formando em Matemática”

O ensino a distância é uma realidade no Amazonas (outro post aqui) e é muito bom perceber o quanto essa iniciativa da UEA (Universidade do Estado do Amazonas) gera tantos benefícios para a população do interior. Diante das muitas dificuldades e batalhas, os alunos das graduações do interior valorizam cada “pedacinho” de ensinamento repassado por seus professores e hoje comemoram a vitória de conseguirem obter um título de bacharel ou licenciado em alguma área.

Dos três cursos de graduação a distância (Educação Física, Tecnologia e Matemática), é o curso de Matemática que forma a primeira turma. Fui até Manacapuru (depois de pegar aquela mesma balsa que leva para Novo Airão) e encontrei uma aluna com uma história pra lá de interessante.

Kátia. Mãe de seis filhos (duas são gêmeas). Avó de duas crianças. 39 anos. Morava em uma cidadezinha ainda menor e por causa de uma enchente foi recomeçar a vida em Manacapuru quando tinha cerca de 15 anos. Já estava casada. Depois de um tempo resolver voltar a estudar. Faria o supletivo. O marido não aceitou, queria a mulher em casa cuidando dos filhos. Ela foi assim mesmo, o casamento não deu certo. O estudo sim. E catando latinhas se sustentava e sustentava os filhos. O primeiro vestibular que tentou foi em Ciência Política. Tentou algumas vezes até que finalmente foi aprovada. Alegria, vibração, nem acreditava. Era então aluna de Ciência Política da UEA de Manacapuru no sistema presencial de ensino. Melhor aluna em todos os anos da faculdade. Quando já estava quase formando surgiu o vestibular para Matemática. “Matemática era meu sonho desde sempre. Minha mãe era professora de matemática e era isso que eu sempre quis. Fiz o vestibular e depois de uns dias uma amiga veio me dizer que meu nome estava passando na rádio na lista de aprovados. Só acreditei quando eu mesma ouvi, parecia que eu tinha ganhado na loteria”. Lá foi a Kátia. Duas graduações, dois diplomas.

Essas fotos são da filmagem que a equipe da produtora JOBAST fez na casa da Kátia essa quarta, dia 21. Emocionante o depoimento dela, incrível o quanto fala bem e expressa seus sentimentos e história de vida de maneira tão clara e prazerosa de ouvir. Kátia é uma batalhadora que conseguiu superar as dificuldades, driblar as barreiras impostas por sua condição social, ser chefe de sua família e graduar-se em dois cursos. “Agora eu me sinto capacitada”, foram as palavras de Kátia sobre o quanto aprendeu. Uma lição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: