Especial São Gabriel da Cachoeira: Prefeitura

A prefeitura de São Gabriel da Cachoeira é quase toda ocupada por representantes de etnias indígenas. Fui até lá para conversar com o prefeito, mas no dia ele estava com uma viagem marcada, então não foi possível. Conversei com o secretário de Meio Ambiente, Jorge Pereira dos Santos, e a secretária de turismo, Luciene Cristina Elias Nascimento. E foi muito bom, porque obtive algumas informações importantes.


São Gabriel é uma cidade de 12 mil km2, com 400 comunidades indígenas, 23 etnias, 3 línguas co-oficiais que são baniwa, tukano, ingatu. Por ser uma cidade de fronteira, é altamente ocupada por militares.

Para chegar em São Gabriel, saindo de Manaus, são 1100 km por via fluvial. 10 dias em época de seca; 4 dias em época de cheia. São 850 km por via aérea e a Trip é a única companhia operante, possuindo vôos diários, exceto segunda.


A prefeitura tem uma grande dificuldade de visitar todas as comunidades em um só mandato. Além de ficar caro por causa do custo da gasolina, é muito demorado, pois as comunidades encontram-se principalmente em área de fronteira.

Uma das principais solicitações dos indígena para a prefeitura é recebimento de combustível. As rabetas são doadas aos moradores, mas o problema se agrava, pois eles não tem combustível e pedem esse auxílio para a prefeitura. A gasolina varia entre R$3,00 a R$3,50 o litro. Caro, não é?


A história das comunidades indígenas é marcada por regatões que levavam coisas para as comunidades e voltavam com artesanato, peles, penas. Mas por causa da exploração uma lei proibiu a ação dos regatões. Apesar de preservar parte dos bens indígenas, não há quem leve essas roupas ou mesmo mantimentos para as comunidades. A solução de um problema deu lugar a outro.


O turismo em São Gabriel ainda é pouco explorado pois falta infra-estrutura. Não há muitas opções de hotel ou bons restaurantes na cidade. São dois os hotéis mais arrumados: Hotel Deus me Deu e Hotel Roraima.  E um dos melhores restaurantes é o La Cave do Conde, muito frequentado por quem visita e pelos militares que moram na cidade.

A cidade também conta com festas típicas como o Festival Cultural das Tribos Indígenas. Em abril,  semana dos povos indígenas. No aniversário da cidade, dia 3 de setembro, são três dias de festa e inclusive venezuelanos e colombianos participam.

2 comentários em “Especial São Gabriel da Cachoeira: Prefeitura

  1. Só uma dúvida. A língua realmente é Ingatu, ou Nheengatu, a que foi imposta pelos colonizadores para tentar unificar os vários dialetos nativos?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: